Posts Recentes

4 de dezembro de 2017

Já faz tanto tempo que não escrevo um post (quase um ano) que decidi escrever sobre o motivo de ter deixado o blog tão de lado assim: meu trabalho.



COM O QUE EU JÁ TRABALHEI?
Acho que nunca postei no blog a respeito do assunto, mas já mudei algumas vezes de emprego por aqui: comecei com um projeto de telemarketing, estagiei em uma loja de roupas de segunda mão, trabalhei com tradução para uma empresa de hidroelétrica, fui garçonete e depois responsável pelo banquete da conferência no restaurante de um dos hotéis Scandic, sem falar em alguns freelas de fotografia e até figurante!

TENTATIVAS...
Dentre os diversos e-mails que enviei para várias empresas, já tinha tentado algumas vezes conseguir uma entrevista na Espresso House, uma rede de cafés famosa por aqui e que pode ser encontrada em praticamente qualquer esquina em Estocolmo. Não sei... sempre que ia ao café parecia que as pessoas estavam felizes em trabalhar lá, sem falar que sempre quis aprender a tal latteart.

Três vezes mandei meu currículo e três vezes a resposta foi negativa. Talvez porque eu ainda não tivesse tido alguma experiência em áreas parecidas. Mas eu ainda não tinha desistido e, depois da experiência de trabalhar no restaurante, enviei meu currículo uma quarta e vez e minha felicidade foi enorme ao ler o e-mail que me convidava para uma entrevista em grupo.

Depois de ter me saído bem na entrevista, eu tive treinamento em uma Espresso House bem movimentada enquanto outras quatro pessoas trabalhavam comigo; era super divertido e eu nem via o tempo passar. E uma das regras principais para os baristas é: divirta-se enquanto trabalha! Era muito legal e eu ficava alegre até quando eu tinha que atender uma fila de três horas com a boca seca de tanto falar...

EXPECTATIVA x REALIDADE
Até que o treinamento acabou e eu finalmente iria começar a trabalhar na Espesso House para a qual eu fui contratada. Achei que todas fossem tão legais quanto à primeira e minha surpresa não foi tão agradável quando descobri que trabalharia sozinha. É bem tranquilo quando o movimento não é tanto, mas não é nada legal na hora do rush

Meu plano era mostrar que eu trabalhava bem até eu conseguir mudar para outro local. Fiquei alguns meses por lá, fiz o curso de barista que eles oferecem e que é muito divertido e, pouco tempo depois, fui convidada para fazer o curso de Senior barista, pois disseram que eu tinha me saído bem no curso básico. Imagina a minha felicidade!!!



Bem ali eu vi que eles gostavam do meu trabalho e procurei saber as possibilidades de mudar para outro café, pois além de aquele ser longe de casa eu não gostava muito de trabalhar sozinha. Algum tempo depois consegui que me transferissem para uma Espresso House que fica a 10 minutos de caminhada de onde eu moro e estou lá até hoje. É claro que cada uma tem seus pontos positivos e negativos; esta, por exemplo, apesar de ser pertinho de casa, abre às 6h da madrugada. Mas ainda acho que o saldo é positivo e estou gostando muito de trabalhar por lá e posso dizer que é um dos trabalhos mais divertidos e desafiadores que já tive até hoje.

Não sei o que o futuro me reserva, sigo sempre com planos e aprendizados e vendo no que dá. Por enquanto estou satisfeita, mas nem tanto a ponto de não querer algo ainda melhor! :)

Até o próximo post e hej då!

P.S.: Os baristas concorrem a prêmios durante o ano que podem ir de vale compras até viagens internacionais. Depois que escrevi o post, recebi uma mensagem da minha chefe dizendo que eu ganhei algo por ter me saído melhor no mês passado. Ainda não sei o que é, mas provavelmente algo simples, como um vale cinema que ganhei de outra vez :). Não é super legal?
0

5 de janeiro de 2017

Não acho que seja segredo pra ninguém o fato de que Estocolmo é uma cidade onde tudo é muito caro, não só para turistas, mas pra quem mora aqui também. Ir ao cinema, cabeleireiro, restaurante ou até tomar um cafezinho nunca foi tão caro antes de eu vir morar aqui! O lado bom é que o salário na Suécia geralmente acompanha esses preços lá em cima; dá pra viver tranquilo e ainda sobra um pouco no final do mês. 

O problema é que nem todo mundo tem um emprego que paga bem, sem falar que muitos chegam ao país e demora até que consigam o primeiro emprego. Então, separei algumas dicas legais para quem quer ou precisa economizar coroas suecas!

Coroas Suecas  ::  Foto: Victória Freitas
DICAS DE SUPERMERCADO

Dá pra economizar de várias formas quando o assunto é supermercado:
A primeira delas é saber qual o supermercado mais barato na cidade e eu já digo a você: MatDax, o que fica em Hagsätra centrum. Fiquei surpresa a primeira vez que fui lá e vi tantas plaquinhas de promoção de  10 coroas. Os supermercados que fazem parte da rede “Den Svenska Matrebellen”, como é o caso do MatDax, têm as mesmas promoções no folheto semanal, mas de todos que fui até hoje, o que mais gostei em relação a preço e qualidade foi o MatDax de Hagsätra mesmo. Outro supermercado onde costumo comprar e também é barato é o Lidl.
O segundo passo é baixar agora o aplicativo Tiendeo, que mostra as promoções semanais de todos os supermercados (e lojas) da cidade, e fazer sua lista de compras baseada nas promoções da semana.
Terceiro: muitos supermercados têm um cartão fidelidade com o qual você pode aproveitar promoções específicas e acumular pontos para ter descontos ou comprar mais. Vale a pena fazer!

TROCAR O RESTAURANTE PELA COMIDINHA CASEIRA

Quando cheguei por aqui não sabia cozinhar, mas os preços dos restaurantes (a comida também) me forçaram a aprender! Cozinhar em casa ao invés de comer fora faz uma diferença enorme no final do mês, sem falar que pode ser bem mais saudável.
Já levei muitas marmitas pra escola e pro trabalho!

UNHAS, CABELO, SOBRANCELHA, DEPILAÇÃO

Tantas coisas pra fazer a gente gastar nosso rico dinheirinho, né? Imagina aqui que serviços como manicure e cabeleireiro saem os dois olhos da cara! A dica aqui é aprender a fazer você mesmo. Eu corto meu próprio cabelo, faço minhas unhas, minha sobrancelha e depilo minhas pernas por conta própria. Fica perfeito? Claro que não! Mas meu dinheiro fica guardadinho.
É claro que uma vez ou outra é necessário ir ao cabeleireiro pra consertarem a cagada que eu provavelmente fiz, e isso eu deixo pra quando vou visitar meu Brasil querido de preços legais.

É MAIS BARATO MORAR LONGE

Não exatamente, mas é mais ou menos assim: quanto mais afastado do centro, mais barato.
O transporte público daqui funciona muito bem e é maravilhoso e, se você quer ou precisa economizar, por que não sacrificar um pouquinho do seu tempo no metrô/trem/busão por um preço mais bacana no aluguel?

POBRE NÃO, VINTAGE!

O Blocket.se é um site onde a suecada coloca pra vender o que não usa mais ao invés de jogar fora. Vasculhando pelo site, você consegue encontrar coisas quase novas por metade do preço do mesmo produto na IKEA, só porque foi usado dois dias e o dono decidiu que não gosta mais.
O melhor é que se você digitar “bortskänkes” na caixa de pequisa do blocket, você encontra produtos gratuitos (sério!), basta você ir lá buscar e é seu (claro que nessa parte tem muita coisa velha, mas se procurar bem, tem coisas legais).

Gostou das dicas? Sabe de mais alguma dica sobre como economizar morando em Estocolmo? Deixa aí nos comentários!
8

12 de outubro de 2016

Das perguntas que recebo sobre a Suécia, muitas são sobre o sistema de saúde; se é bom, como funciona, se é de graça, etc. Foi um pouco demorado até que eu entendesse como funciona o sistema de saúde daqui, mas depois de alguns anos no país, algumas idas ao médico e ajuda de outras pessoas, acabei aprendendo muitas coisas. É provável que eu não saiba de todos os detalhes ainda, mas vou contar aqui o que sei.

Vårdcentral e ambulância em Styrsö Bratten | Foto: Mattias Blomgren
É DE GRAÇA?
Sim e não. A não ser que você tenha menos de 20 anos de idade, saúde na Suécia não é totalmente de graça, porque no período de um ano, você deve pagar um determinado valor na primeiras consultas (já paguei consultas de 200 e 400 coroas suecas). Você paga até que este valor chegue de 900 a 1.100 coroas suecas (dependendo da cidade) e, depois disso, as próximas consultas são gratuitas até que se complete um ano a partir da data que você pagou a primeira consulta. Resumindo, você paga até 1.100 coroas para ter um ano de consultas, e isso é válido para consultas em hospitais/consultórios públicos.

Além disso, os remédios prescritos pelos médicos também seguem um teto durante o  período de um ano. Sendo assim, o paciente paga um máximo de 2.200 coroas suecas para medicamentos prescritos pelo médico no período de um ano.

COMO FUNCIONA?
Quando acontece algo e você precisa visitar um consultório médico, uma das opções é marcar consulta no que chamamos aqui de Vårdcentral, que numa tradução livre seria “Centro de Cuidados” ou o nosso Posto de Saúde. Para marcar a consulta, é só ligar para o Vårdcentral em que você está registrado.

Sempre haverá um ou mais na região em que você mora e você será automaticamente registrado em um Vårdcentral da mesma região em que o seu endereço está registrado. Se você visitar um Vårdcentral diferente do qual estiver registrado, o valor da consulta é mais alto. Caso você esteja insatisfeito com o Vårdcentral no qual você está registrado, você tem o direito de escolher outro.

Muitos deles têm drop-in (que é quando você não precisa marcar consulta e, ao invés disso, você pega uma senha e espera até ser atendido). Há drop-ins gratuitos ou pagos, com ou sem limite de senhas. Para saber o horário de drop-in de algum Vårdcentral ou saber quaisquer outras coisas relacionadas à saúde, basta ligar para 1177 e perguntar ou você pode ligar direto no Vårdcentral.

O pagamento da consulta não é garantia de que você será atendido por um profissional especialista ou até mesmo por um médico. Antes, você é encaminhado para um clínico geral ou para um enfermeiro, o qual irá decidir se você precisa ou não de um especialista e irá encaminhar caso veja necessidade.

Geralmente, o Vårdcentral tem horário de funcionamento durante a semana, de 8h às 17h, mas há alguns que abrem aos fins de semana e até mesmo depois das 17h.

CASOS DE EMERGÊNCIA
Caso você precise de atendimento de emergência, ou precisar de bombeiros, ambulância ou polícia, ligue para o 112.

Procedimento médico | Foto: Melker Dahlstrand/imagebank.sweden.se
OUTROS FATOS E CURIOSIDADES
Quando um medicamento é receitado a você, ao invés de receber um papel, seus dados são registrados no sistema. Depois disso, você pode ir a qualquer farmácia, mostrar sua identidade e comprar o medicamento.
Ao contrário do que muitos pensam ao vir para a Suécia, não são todos os medicamentos que precisam de prescrição.
O aborto é legalizado na Suécia caso seja realizado antes da 18ª semana de gravidez (em casos específicos como, por exemplo, risco de vida da gestante, pode ser feito até a 22ª semana de gravidez).
É muito comum que um médico na Suécia mande você para casa e diga para que volte se você não melhorar em 5 dias.
Para receber cuidados médicos nas mesmas condições de um sueco, é necessário ter permissão de residência e personnummer.
Se você é turista na Suécia, o recomendado é adquirir um Seguro Saúde (Plano de Saúde) antes de chegar ao país.
Tratamentos dentários não seguem as mesmas regras descritas acima. Eles são gratuitos para pessoas com menos de 20 anos de idade. Depois disso, é você o responsável pelos custos. Há exceções para quando você gasta mais de 3000 coroas suecas com o tratamento em um ano, isso é válido para dentistas que são afiliados com o chamado Försäkringskassan (agência sueca de seguro social).
A proteção de alto custo (aquelas 1.100 coroas suecas citadas acima) não cobrem vacinas, dentistas, taxas diárias de hospital (quando você fica internado, por exemplo) e consultas que você deixou de ir.
Quando você não comparece a uma consulta marcada e não desmarca a tempo, você recebe o boleto de pagamento em casa.

Tem algo a acrescentar? Alguma dúvida? Escreva nos comentários!
6

As lavanderias comunitárias na Suécia, chamadas de tvättstuga, são locais com máquinas de lavar e secar roupas. Cada bloco de prédios tem uma lavanderia coletiva que geralmente fica ou no primeiro andar de um dos prédios ou em uma casinha ali perto que funciona apenas como lavanderia.

Cada tvättstuga tem as próprias regras e horários de funcionamento diferentes. Em geral, elas não funcionam após 22h, para que o barulho não incomode os moradores próximos ao local. Mas existem lavanderias que funcionam 24h.

Apesar de lavar roupa ser uma atividade relativamente fácil, principalmente usando máquina, quando cheguei aqui foi uma luta até entender essas tais máquinas e as informações da lavanderia todas em sueco.

O QUE TEM NA LAVANDERIA
O mínimo que já vi em uma lavanderia até hoje foram duas máquinas de lavar e duas máquinas de secar diferentes: uma parecida com a máquina de lavar, na qual você só joga as roupas, e outra maior, tipo um armário, na qual você pode pendurar suas roupas para secar. Mas Já vi lavanderia também com mais de 10 máquinas de lavar, provavelmente para uma quantidade maior de apartamentos.
Secadora
Secadora
Instruções sobre como usar as máquinas
Além disso, sempre tem uma pia, carrinho para transportar as roupas de uma máquina pra outra, uma mesa que pode ser usada para dobrar as roupas, um quadro de avisos, informações sobre como a lavanderia deve ser usada, uma vassoura e uma lixeira grande.


COMO FUNCIONA
Cada morador tem uma chave para a lavanderia do seu bloco de prédios, que pode ser uma chave eletrônica ou até a mesma chave do apartamento. As chaves eletrônicas geralmente servem para dar acesso à lavanderia e para marcar horário.

O horário na lavanderia pode ser marcado ou de forma eletrônica, ou em um quadro de horários com buraquinhos no qual você coloca seu cadeado ou até mesmo escrevendo seu nome em um papel. Depende de cada lavanderia. 
Quadro de horários
As que funcionam de forma eletrônica geralmente só permitem o acesso da pessoa que marcou o horário e, se ela se atrasar uns minutinhos para pegar a roupa dentro desse horário, a roupa fica lá dentro mesmo. Nesse caso, ou você espera alguém aparecer e entra junto ou você marca o próximo horário (o que talvez pode não ser uma boa ideia, já que muitas lavanderias têm quantidade máxima de reserva por semana/mês para um determinado apartamento).

REGRAS GERAIS
A tvättstuga tem sempre regrinhas básicas tanto de uso quanto de convívio social. São elas:
Geralmente não se pode lavar tapetes nas lavanderias comunitárias, a não ser que elas tenham máquinas apropriadas para isso.
Sempre limpe o local após usá-lo, incluindo o filtro da secadora.
Se achar uma peça de roupa perdida (sempre tem!), deixar em local visível para que o dono ache quando voltar à lavanderia.

E assim funciona a lavanderia comunitária na Suécia! =)
Hej då!
4

Por Victória Freitas

authorOi, Eu sou a Vic, autora do blog Morando na Suécia.
Quer saber mais?



♢ ♢ ♢

♢ ♢ ♢
Snapchat: stronglica

INSTAGRAM