23 de março de 2015

Há um tempo eu descobri um grupo de estudos organizado por um cara muito maneiro. Ele cria um evento no Facebook sobre o local e o horário onde teremos fika (café) e conversaremos sueco. Vez em quando há também alguns passeios. Eu sempre marcava que iria, mas desistia de última hora...


No último sábado, porém, foi diferente. O passeio me chamou muito a atenção e eu não queria perder de jeito nenhum. Iríamos a uma área industrial semi-abandonada na qual os donos do local permitem que artistas graffiteiros pintem suas fachadas.

O que é mais interessante é que até para isso há certas regras. Cada arte deve ficar em determinada parede por cerca de um ano até que alguém comece a mudá-la, durante um evento que acontece na primavera. É uma exposição de arte a céu aberto!

Quando cheguei, fiquei fascinada! Não sabia que era uma área tão grande, graffitada por todos os lados. É realmente impressionante, tanto uma ideia como essa quanto como uma área quase totalmente abandonada pode se tornar a coisa mais linda coberta de arte.

O local se chama Snösätragränd ou Bråtegrand e fica perto do metrô em Rågsved (cerca de 1,5 km andando até lá). E eu acho muito que deveria fazer parte dos passeios turísticos de quem vem a Estocolmo. Confira algumas fotos que fiz por lá:








Bom, é isso. Super recomendo para quem vier a Estocolmo! Voltarei lá com certeza (há rumores que será demolido, mas não sei direito sobre a história... vou continuar indo enquanto isso não acontece).

Beijos.
Hej då.
0

18 de março de 2015

Era uma tarde fria de quinta-feira quando eu estava a caminho de casa. Usei meu cartão de transporte (SL Access-kort) para o trem, para o ônibus, e coloquei no bolso da jaqueta.
Talvez eu estivesse de luva quando fui pegar o telefone no mesmo bolso e, por isso, não senti que o cartão estava lá ou que ele tinha caído em algum lugar na rua... Cheguei em casa, mas nem percebi que ele tinha sumido.
Alguns minutos depois, ao me arrumar para ir a academia, percebi que o cartão não estava mais no bolso. Procurei, procurei, e nada. Perdi.

Google images
Fui a pé para a academia, voltei para casa, procurei de novo, e nada...

Fui para a estação a pé na sexta-feira de manhã. Como tenho um cartão extra em casa para as visitas, levei e recarreguei para uma semana. Mas e o que fazer com o cartão que perdi? Que já estava com crédito para um mês de uso?

Bom, o que acontece a partir daqui depende do que você faz com o cartão de transporte quando o adquire. Eu, como sei a cabeça que tenho, cadastrei o número do meu cartão no site: www.sl.se
Quando você cadastra o número do cartão, há possibilidades como fazer recargas online ou recuperar o cartão quando perdido. 

Entrei no site na sexta-feira e registrei a perda do meu cartão. Na mesma hora, o cartão perdido é bloqueado. E o melhor está por vir: já na segunda-feira de manhã, na caixa de correio, estava um cartão novo, com o mesmo número e com todos os créditos que já estavam nele. 

E assim termina minha história feliz. =)

Hej då.
\o/
6

3 de março de 2015

Hoje, segunda-feira, às 15:00, aconteceu algo interessante. Várias sirenes começaram a tocar bem alto por quase 10 segundos. Isso se repetiu umas três ou quatro vezes. 
Já tinha ouvido falar dessa tal sirene, mas nunca tinha ouvido (e olha que acontece quatro vezes por ano). 


Pesquisei a respeito e isto foi o que achei sobre a sirene:
  • O sinal existe em vários países e tem relação direta com o Desastre de Seveso, que aconteceu na Itália em 1976. Após o desastre, todos os países da União Europeia são obrigados a ter dispositivos para avisar a população sobre perigos do tipo.
  • Na Suécia, além dos sinais de teste, que acontecem quatro vezes por ano (nas primeiras segundas-feiras de março, junho, setembro e dezembro, às 15:00), existem quatro tipos de sinal: 
    1. O primeiro é chamado de Alarme de Emergência, quando o governo considera haver perigo de guerra. Esse sinal tem duração de 30 segundos, 15 segundos de silêncio, e se repete durante cinco minutos.
    2. O segundo, "Alarme do Ar" (ou Alarme de Voo), acontece quando o governo ou as Forças Armadas consideram que o país será atacado a partir do ar, seja por aviões ou outros tipos de armas. São sinais curtos durante um minuto.
    3. O terceiro, sinal VMA (Aviso importante para o público), é soado quando há perigos relacionados a emissão de gases, fumaças tóxicas e outras coisas relacionadas. Ele dura sete segundos, tem 14 segundos de silêncio e se repete por, pelo menos, 2 minutos.
    4. E o quarto sinal, "sem perigo", é dado após o sinal VMA, para avisar à população que o perigo já passou. O sinal dura de 30 a 40 segundos.
  • Quando os testes são realizados, todas as estações de rádio apresentam os detalhes, um pouco antes de começarem e quando concluídos. 
  • O dispositivo utilizado para estes sinais são de ar comprimido, diferentemente da maioria dos outros países, os quais utilizam sirenes a motor. O motivo disso é que eles também funcionam durante uma falha de energia.
Google Images
  • O sinal é apelidado na Suécia de "Hesa Fredrik". "Hesa" quer dizer rouco em sueco e Fredrik o nome de um colunista sueco. O apelido foi inventado porque a primeira vez que o alarme foi testado, em 1931, soou rouco como o jornalista.
Fora das datas e horários do teste, o melhor a fazer é ficar em casa ou correr para o abrigo mais próximo. Fica esperto, maluco! 

Hej då! o/
0

Por Victória Freitas

authorOi, Eu sou a Vic, autora do blog Morando na Suécia.
Quer saber mais?



♢ ♢ ♢

♢ ♢ ♢
Snapchat: stronglica

INSTAGRAM