6 de junho de 2016

TRÊS ANOS DE SUÉCIA: UMA REFLEXÃO SOBRE MUDANÇAS

*Este post faz parte da blogagem coletiva realizada por Blogueiros Brasileiros na Escandinávia. Veja os participantes no final do post.

Há mais ou menos três anos, no dia 1º de junho de 2013, eu vim morar na Suécia. Há pouco mais de três anos, eu não sabia absolutamente nada sobre o país aonde eu estava indo morar, eu não sabia nem mesmo onde a Suécia ficava no mapa ou se Suécia e Suíça eram países diferentes. Tudo aconteceu tão rápido, que eu nem me lembro mais como foi a escolha de vir morar aqui. A memória da minha decisão sobre morar na Suécia não existe, o que há em mim é uma lembrança vaga daquilo que mais se pareceu com um “deixa a vida me levar”.
O PESO DA ESCOLHA
Decidir deixar família, amigos e toda a facilidade que existe em morar no seu próprio país poderia ter sido complicada para muitas pessoas, enquanto eu dizia sim apenas para a felicidade da realização do sonho de viajar para outro país. Eu não levei em conta e tampouco disse sim para saudade enorme que eu viria a sentir, afinal, eu já tinha me mudado tanto de cidade no Brasil, morado longe da família, encontrado novos amigos em cada novo lugar, sem falar que seria só pegar o avião para todos estarem juntos novamente no dia seguinte; não pensei em custos, tempo, distância, dificuldades... talvez um engano comum de uma pessoa que acabara de se formar na faculdade, que só brincava de ser independente, mas que nunca tinha tido a real oportunidade de cuidar de si por conta própria.

Eu só fui sentir um pouco do peso da escolha de morar fora quando eu estava de malas prontas, despedindo-me da minha mãe no aeroporto, sem nem ter data para passear no Brasil. Foi ali que eu chorei muito, não só pelo medo de viajar sozinha de avião pela primeira vez, mas porque eu comecei a perceber ali que aquilo seria muito mais que “uma simples viagem internacional”.

REAPRENDENDO A CAMINHAR
A Suécia me encantou e ainda me encanta desde o primeiro segundo que pisei no país, quando eu vi a organização da cidade ou quando, ao voltar de uma viagem para o Brasil, eu vi neve pela primeira vez na vida; e era tudo tão limpo e organizado e lindo! Chegar a um país diferente, sem falar o idioma local, é como nascer de novo, é como reaprender a dar os primeiros passos... No começo, cheguei a pensar que eu me adaptaria rápido, mas até mesmo fazer compras em um supermercado era uma luta; horas para achar um produto parecido com algo que eu conhecia no Brasil, embalagens diferentes, idioma diferente, até a disposição dos produtos, era tudo diferente! O que me restava era comprar o básico para não ficar com fome ou para não comprar ração de gato achando que era picanha.

Algum tempo depois, comecei a perceber que são muitas as coisas diferentes, melhores ou piores, das mais simples às mais complicadas. Fui percebendo que se adaptar a outra cultura tomaria muito mais do meu tempo do que eu imaginava, já que até para saber como separar e onde jogar o lixo eu demorava traduzindo as palavras da estação de reciclagem. E só agora, com três anos morando na Suécia, as coisas estão começando a ficar mais claras, mas foi há muito tempo quando eu descobri que seria preciso aprender bem mais do que só a língua nativa.

TRÊS ANOS NA SUÉCIA
Cada pequena descoberta é uma vitória quando se está em um país totalmente diferente do seu. A sensação de descobrir que existe leite condensado em um supermercado sueco acaba sendo tão boa quanto ganhar na loteria! As pessoas, a comida, os lugares, as expressões, os costumes, tudo pode provocar estranheza à primeira vista;  mas com o tempo a gente se acostuma tanto que nem se lembra mais o porquê de aquilo ter sido tão difícil ou diferente no começo.
Quando eu ainda morava no Brasil, encontrar as coisas das quais eu gostava era muito mais fácil. Lá eu era bem mais ativa do que quando cheguei por aqui; eu andava de skate, fazia aula de violino, tocava em orquestras, era fácil encontrar um curso de dança que não fosse tão caro. Aqui, para conseguir minha primeira aula de violino, eu tive que deixar a vergonha de lado muito tempo depois de ter chegado na cidade e perguntar o cara que estava tocando no bar se ele poderia me dar aulas, depois disso ele me deu várias alternativas sobre como eu poderia estudar música por aqui, falou de opções que eu talvez nunca teria descoberto por conta própria.

Foi assim que eu percebi que eu teria que perder a vergonha de pedir ajuda mesmo para as coisas que poderiam parecer simples para um nativo. Com o passar destes três anos eu já encontrei várias pistas de skate para andar, comprei um violino novo e no mês passado eu tive a primeira apresentação com a orquestra da qual comecei a fazer parte, além disso, encontrei e tenho encontrado várias pessoas que se tornaram grandes amigas e fontes para troca de experiências e aprendizados. Só agora, três anos depois, eu começo a me sentir confortável na sociedade sueca, consigo me comunicar usando a língua nativa e às vezes até me lembro de palavras só em sueco e tenho que traduzir para achar o equivalente em português.

Mudar de país pode ser muito difícil no começo, mas a experiência de vida e a sensação do aprendizado de como se virar em um lugar totalmente desconhecido, sem a família por perto para resolver tudo você, dá um prazer enorme quando se olha para trás. O mais importante é perceber que isso não acontece só com a mudança para outro país, mas com qualquer pequena mudança diária, interior ou exterior, que tenha servido para o desenvolvimento pessoal e que faça a vida valer muito mais a pena!

***

Blogs participantes da blogagem coletiva:


18 comentários:

  1. Amei Vic!!! Fiquei super emocionada com o seu texto, me encontrei em tanta coisa que você falou aqui!!! Parabéns pelo três anos, vc é uma vencedora!!! e que venham muitos mais anos por aqui..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!! Que venham seus três anos e muitos mais por aqui também!!! \o/

      Excluir
  2. Parabéns pelos seus 3 anos!
    Muito sucesso para você!!!

    Beijos
    Rafaela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!! =)
      Sucesso pra nós, Rafaa!
      Beijoo!

      Excluir
  3. Parabéns pela garra e determinação! Que venham mais anos com mais sucesso e crescimento! Você é uma inspiração. Puss!! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Jonathas! O próximo é você, hein!!! Venha logo! Beijooo.

      Excluir
  4. Mto bom! Fico feliz por vc! Sucesso!

    ResponderExcluir
  5. Nossa que lindo Victoria! Lembro bem quando te conheci, poucos dias depois da sua mudança para essa terra tão distante do Brasil, em todos os sentidos.
    Hoje vejo o quanto você cresceu, amadureceu e está trilhando um belo caminho por aqui.
    Tenho muito orgulho de você!
    Desse jeito vai longe!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muito chão ainda, né, Gisele!? Hahaha!
      Só quem passa por mudanças como estas consegue entender um pouco da aventura que é...
      Beijoo!

      Excluir
  6. Você evoluiu e amadureceu muito nesses tempos!! Tenho orgulho de você e da sua força! Vc ahaza demaiiiiisssssssssssssssssss!!!!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero saber é se já tá de passagem comprada pra vir de novo! Hahaha
      Muito obrigadaaa! ^^
      =*

      Excluir
  7. Que lindo Vic!!
    E que ótimo que já pude encontrar com você aí e nos encontrarmos aqui também! :)

    ResponderExcluir
  8. Parabéns maluquinha, pela sua coragem... Vc tem um longo caminho a ser trilhado, e torço que cada passo que vc der, vc conquiste tudo que vc deseja.
    Grande abraço dessa pessoa que te admira muito e espera uma passagem de graça heheehe... ah! num preocupa não que limão e pinga eu levo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!!
      Pois traga o limão pra eu fazer uma limonada, que pinga ainda não aprendi a beber! HAHAHA
      Beijoooo!

      Excluir
  9. Oi Victória Parabéns!
    Tenho muita vontade de morar na Suécia. Pode fazer um post explicando quais os primeiros passos para se conseguir esse objetivo?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Há vários posts antigos no blog sobre a minha experiência de como vim parar por aqui. É a única forma da qual posso escrever com certeza, porque foi experiência própria. Não me arrisco a escrever sobre quem vem de outras formas, porque não sei todos os detalhes, mas existem outros blogs e inclusive vídeos no Youtube sobre o assunto.
      Além disso, você pode visitar sites oficiais da Suécia relacionados ao assunto e/ou entrar em contato com a embaixada da Suécia no Brasil.
      Uma das melhores formas de vir para a Suécia é conseguindo um trabalho a partir do Brasil em uma empresa na Suécia e, assim, conseguir o visto de trabalho a partir da empresa.
      Espero ter ajudado.
      Abraço!

      Excluir

Por Victória Freitas

authorOi, Eu sou a Vic, autora do blog Morando na Suécia.
Quer saber mais?



♢ ♢ ♢

♢ ♢ ♢
Snapchat: stronglica

INSTAGRAM